Segundo dados da Randstad, 72% das empresas implementaram o teletrabalho ao iniciar o confinamento obrigatório. A existência de soluções para isto ajudará a superar a presente crise, reavaliar as estratégias de negócios e retomar a trajetória de crescimento.

“A maior experiência de trabalho a partir de casa do mundo”.  Assim a Revista Time rotulou a revolução do trabalho remoto desencadeada pela pandemia global de Covid-19 e pelas medidas de confinamento forçado.

O teletrabalho era uma tendência que vinha aumentando, ainda que em ritmo moderado.  Na Espanha, um dos países mais atingidos pela pandemia, segundo números do Instituto Valenciano de Pesquisas Econômicas, em 2019 apenas 4,8% dos colaboradores utilizava esta forma de trabalho, pelo menos em metade da semana de trabalho.  No entanto, durante o período de restrições mais rígidas devido à pandemia, em março deste ano o percentual aumentou para 34%. Claramente, a emergência sanitária foi o catalizador desta transformação digital no mercado de trabalho.

Neste contexto, serviços de teletrabalho como os da CenturyLink (Remote Office, Teleworker Express, Desktops Virtuais e Comunicações Unificadas) permitem aos trabalhadores continuar com seus trabalhos de forma remota e segura, fornecendo às empresas ferramentas para superar a presente crise, reavaliar as estratégias de negócios e retomar a trajetória de crescimento.

Em detalhes, Remote Office permite estender a rede corporativa até a casa dos usuários, protegendo o desempenho e a segurança das aplicações. Enquanto isto, Teleworker Express conecta os colaboradores de forma rápida e segura.  Por sua vez, os Desktops Virtuais garantem a mobilidade e o acesso dos colaboradores a suas aplicações, aumentando sua produtividade e reduzindo os custos.  Finalmente, as soluções de Comunicações Unificadas mantém a equipe conectada a partir de qualquer lugar, momento e dispositivo. 

“As soluções da CenturyLink focadas no trabalho remoto incluem opções para obter uma gama completa de serviços de telecomunicações e segurança, necessários para respaldar a produtividade dos trabalhadores remotos.  Com estas soluções, as pessoas que estão trabalhando remotamente podem conectar-se de novo às suas redes de área local (LAN) seguras e/ou Internet através de qualquer opção de largura de banda disponível (acesso telefônico, conexões sem fio, banda larga, etc.) a partir de uma única interface de cliente”, explica Alejandro Girardotti, diretor de produto da CenturyLink para a América Latina.

A migração para um teletrabalho massificado derrubou alguns mitos que freavam a implementação deste tipo de solução. O mais comum aludia a uma queda na produtividade, seja por novas fontes de distração ou por não contar com a largura de banda suficiente para manter o mesmo ritmo de trabalho que no escritório. Neste sentido, um estudo da Universidade de Stanford realizado com uma amostra de usuários concluiu que o teletrabalho levou a um aumento de 13% no desempenho.

 “Outra vantagem destas soluções é que elas permitem garantir uma largura de banda determinada por aplicação para as pessoas que estão trabalhando de casa e desta maneira evitar que, por uso de consoles de videogames ou plataformas de vídeo, a largura de banda para o trabalho seja reduzida, diminuindo a produtividade”, esclarece Girardotti.

Sem dúvida, se o trabalho remoto for feito em um ambiente propício ao trabalho, usando soluções tecnológicas que permitam sua aplicação efetiva, a satisfação dos funcionários também aumentará.

Finalmente, este tipo de ferramenta permite aos trabalhadores remotos realizar o trabalho em um ambiente que reduz os custos e o transtorno dos deslocamentos, fornecendo recursos qualificados, redes e serviços de segurança para que os teletrabalhadores sejam altamente produtivos a partir de suas casas ou de qualquer outro lugar remoto.

Autor:
Alejandro Girardotti
Gerente de Produto
CenturyLink Latam

Disponible en Español (Espanhol)